PALESTRA

FMS visita faculdade com orientações sobre as arboviroses

Amanhã (29), a equipe estará em uma faculdade de Teresina das 8h da manhã ao meio dia e das 14h às 17h.

29/08/2017 | 10:33 Imprimir Enviar por email

A Fundação Municipal de Saúde realiza  atividades de prevenção às arboviroses, que são as doenças transmitidas por insetos, como a dengue, zika e chikungunya. Amanhã (30), a equipe estará em uma faculdade de Teresina das 8h da manhã ao meio dia e das 14h às 17h.

O Núcleo de Educação em Saúde (NESC) estará no local com um estande educativo sobre o tema, em que serão distribuídos panfletos, visualizações de amostras do mosquito e outras curiosidades como dicas para reutilização de materiais que poderiam se tornar criadouros do mosquito.

Simultaneamente, será oferecida a palestra de capacitação para multiplicadores de conhecimento sobre as doenças. Ele tem carga horária de oito horas e é composto por um momento teórico e outro prático. Na parte teórica, todos são informados sobre as características do mosquito Aedes aegypti, locais onde eles gostam de se reproduzir e também sobre semelhanças e diferenças entre as doenças que o mosquito transmite. Já na parte prática os participantes vivenciam as ações de prevenção e controle do mosquito.

Segundo Júlia Santos, coordenadora de Educação em Saúde da FMS, o objetivo da atividade é sensibilizar os alunos e os membros pra disseminar conhecimento sobre a prevenção. “Sabemos que as arboviroses são uma constante ameaça em regiões tropicais, ainda mais no Brasil que sofre com problemas como desmatamento e ocupação desordenada”, conta ela. “Este período de intenso calor é propício para a eclosão dos ovos, então não podemos descansar”, diz a coordenadora.

Somente em 2017, o NESC já capacitou mais de 2000 pessoas, visitando mais de 800 empresas. Além das empresas públicas e privadas, a equipe segue um calendário de visitas a escolas, igrejas e outras instituições, propagando conhecimento sobre o combate que pode ser feito dentro de nossas casas e na vizinhança.

Com a recente descoberta pela Fiocruz de que o mosquito do gênero culex (também conhecido como pernilongo ou muriçoca) também pode transmitir o zika vírus, a FMS recomenda que os cuidados sejam redobrados. “Existem ações que são desenvolvidas pela saúde pública, mas também devemos fazer nosso dever de casa. O importante é estarmos ‘juntos e misturados’, ou seja, trabalharmos juntos para melhorar a saúde”, pede a diretora de Vigilância em Saúde da FMS, Amariles Borba.

 
Tags: fms

Adicionar Comentário