VACINAÇÃO

Campanha de multivacinação começa hoje (11)

Estão sendo esperadas crianças e adolescentes de até 15 anos de idade

11/09/2017 | 11:42 Imprimir Enviar por email
Campanha de multivacinação começa hoje (11)

As 104 salas de vacinação estão preparadas para a Campanha Nacional de Multivacinação para Atualização de Caderneta de Vacinação, que se inicia hoje (11) em Teresina. O público alvo são todas as crianças e adolescentes de até 15 anos de idade (14 anos 11 meses e 29 dias).

Na campanha, são oferecidas as vacinas da rotina, a fim de resgatar a população não vacinada ou com esquemas de vacinação incompletos, tanto na infância como na adolescência, visando melhorar as coberturas vacinais. Ela segue até o dia 22 de setembro, com mobilização no próximo sábado (16). Neste dia, chamado de dia D, 28 salas de vacinas em Unidades Básicas de Saúde e hospitais abrirão excepcionalmente para regularizar a situação vacinal de quem está com alguma dose em atraso.

Segundo a gerente de epidemiologia da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Amparo Salmito, são oferecidos 21 tipos diferentes de vacinas para a faixa etária específica da campanha, que são as pertencentes ao esquema vacinal atual. “Pedimos aos pais e responsáveis que vão aos postos e levem seus filhos”, diz, enfatizando ainda a importância de se levar a caderneta de vacinação. “Isso porque cada vacina tem sua peculiaridade, e com o cartão o profissional vai saber como administrar, o que pode dar naquele momento segundo fatores específicos”, explica a gerente.

A estratégia de multivacinação foi adotada em 2012 e é realizada em um período determinado e curto espaço de tempo todos os anos. As recomendações são elaboradas a partir de estudos que demonstram como uma vacina pode proporcionar o máximo de eficácia e proteção contra as doenças imunopreveníveis.

Doses administradas em intervalos inoportunos ou com número de doses insuficientes podem prejudicar o objetivo do programa de vacinação, uma vez que a proteção individual e coletiva passa a não ser alcançada e, com isso, as doenças que foram eliminadas podem retornar ou mesmo ter mudanças no seu comportamento epidemiológico, passando a acometer também adolescentes e adultos jovens. Este é o caso atualmente da caxumba, que tem registrado notificações em vários Estados da ocorrência de surtos da doença nessa faixa etária. 

 
Tags: fms

Adicionar Comentário