TAGABISMO

 UBS Boa Hora promove programa contra tabagismo

Nove de 10 participantes conseguiram parar de fumar

 UBS Boa Hora promove programa contra tabagismo

 

A epidemia global do tabaco mata quase 6 milhões de pessoas por ano. Seus malefícios prejudicam não apenas quem usa, como também as pessoas que convivem com eles. Diante desta ameaça à saúde, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) mantém na Unidade Básica de Saúde João Cirilo, no povoado Boa Hora, um programa voltado para as pessoas que desejam largar o vício.

 

O programa já está em sua segunda turma, que conta com 10 participantes. Durante o período de um ano, estas pessoas são acompanhadas pela equipe Estratégia Saúde da Família do local, que promove um tratamento que consiste em reuniões (inicialmente semanais, depois passam a ser mensais), administração de medicamentos (adesivos e comprimidos anti-tabaco), acompanhamento odontológico e principalmente a força de vontade do participante em parar, como explica a enfermeira da equipe 235, Lívia Viana. “Estamos sempre disponíveis para conversar, e nas reuniões de grupo eles se apoiam mutuamente e contam suas experiências. A gente traz ainda filmes educativos que mostram a repercussão do cigarro no corpo do indivíduo”, comenta a enfermeira.

 

Ainda segundo Lívia Viana, em oito meses de acompanhamento, nove pessoas do grupo de 10 já deixaram de fumar, e a turma segue até o mês de abril, quando dará lugar a novos participantes. “Durante a época de inscrição, os agentes comunitários de saúde convocam a população para que façam a avaliação para participar”, explica. “Inicialmente a gente faz uma entrevista com a médica para avaliar a saúde deles de forma geral, a questão do vício em si, há quanto tempo tem o vício do cigarro, as condições de vida e se estão aptos ou não a participar”, diz a enfermeira.

 

A médica Silvana Veloso comenta que a comunidade do Boa Hora apresenta um número grande de fumantes, mas também muito interesse em participar do programa, graças aos depoimentos e engajamento de seus participantes na comunidade. “O pessoal já veio com mais vontade e determinação para participar. Pra gente foi muito gratificante, e está nos dando mais vontade de planejar o que vamos fazer com o próximo grupo”, diz a médica. Um deles é Elvis de Oliveira, que comenta que o que o estimulou a parar em definitivo foi um vídeo comparando um pulmão de fumante a um saudável. “Já vai fazer três anos que eu parei. A vontade eu tenho, mas a gente tem que controlar um pouquinho. Aquele estresse que eu tinha assim que eu parei acabou, graças a deus estou parado e espero não voltar”, conta.

 

Outro participante, Messias dos Santos, enumera os benefícios que largar o cigarro trouxe para sua vida. “O que aumentou minha vontade de largar foi que quando eu fumava um cigarro para dormir, quando eu acordava meu fôlego ficava curto, e isso não acontece mais”, relata ele. Já Laisa Carvalho diz que parou por causa das duas filhas pequenas, já que elas se tornavam fumantes passivas. “Elas viviam gripadinhas, cansadinhas, e a casa tinha muito cheiro ruim, por isso parei. Aqui e acolá às vezes dá uma recaída, que é normal, mas gente tá aí, e graças ao grupo”, relata a dona de casa, que participa do grupo junto com seu marido. Outros benefícios citados pelos participantes foram melhoras no sono, no olfato e no paladar.

 

O Instituto Nacional de Câncer (Inca) é o órgão do Ministério da Saúde responsável por coordenar e executar o Programa de Controle do Tabagismo no Brasil. O objetivo é prevenir doenças e reduzir a incidência do câncer e de outras doenças relacionadas ao tabaco, por meio de ações que estimulem a adoção de comportamentos e estilos de vida saudáveis. Em Teresina, o programa de tabagismo existe desde 2010 no Hospital do Parque Piauí e desde 2015 na Atenção Básica em Saúde, onde já está implementando em cerca de 20 UBS.

Tags:
fms

Comentários (0)


 
 

Fundação Municipal de Saúde de Teresina - FMS

Endereço Web: http://fms.teresina.pi.gov.br/noticia/2104/ubs-boa-hora-promove-programa-contra-tabagismo